A ODISSEIA DOS TONTOS (2019) - Da Literatura

31/10/2019

A ODISSEIA DOS TONTOS (2019)



Assisti ao filme A Odisseia dos Tontos nesta semana e, imediatamente no final da sessão, mandei uma mensagem para meu amigo falando o que sempre pensei que algumas pessoas perdem de ver bons filmes apenas porque não são hollywoodianos. A verdade é que sempre gostei do cinema argentino e sou muito fã do ator Ricardo Darín.

Em A Odisseia dos Tontos, o público assistirá uma história bastante comovente. Em agosto de 2001, um grupo de amigos e vizinhos, moradores de uma pequena vila da província de Buenos Aires une-se para iniciar um projeto de vida: reformar uma antiga cooperativa agrícola. Para isso, todos devem contribuir com as suas economias a fim de comprar a construção do atual proprietário e iniciar o empreendimento. Após conseguir arrecadar uma boa quantia necessária para realizar a compra, Fermín (Ricardo Darín) e sua esposa Lidia (Verónica Llinás) levam o dinheiro ao banco, à espera de uma solução para adquirir o restante do valor necessário.




Dias após, Fermín recebe uma ligação de seu gerente do banco que o convence depositar o valor em sua conta para que consiga fazer um empréstimo e realizar a compra da cooperativa. Orientado pelo gerente, Fermín deposita o dinheiro arrecadado. O sonho estava cada vez mais perto de ser realizado.

Até que ocorre uma crise econômica, o Corralito, que se instaurou na Argentina em 2001 e afetou diretamente a vida de nossos personagens. Nessa parte, o filme adquire um tom muito emocionante pois a sequência de cenas que mostram como a população argentina foi atingida com a crise faz-nos pensar o quanto acontecimentos como esse possuem a capacidade de mudar toda a nossa vida. Uma crise econômica pode servir como uma explosão de sentimentos conflitantes no indivíduo. Dela, surgem as preocupações e o mínimo estresse pode fazer as pessoas tomarem atitudes que jamais tomariam em situações cotidianas e normais.





Isso é exatamente o que ocorre na história. Esse grande acontecimento causa um impacto na vida desse grupo de amigos, principalmente na de Fermín que além da culpa por ter depositado o dinheiro, precisa conviver com uma tragédia familiar. Essa parte do filme é de uma tristeza tão linda que é impossível não termos empatia pelo personagem Fermín. A atuação de Ricardo Darín é espetacular, mostrando o quanto ele sabe fazer boas escolhas para a sua carreira.

Depois de um ano, já um pouco conformados com a situação, o grupo descobre que sua poupança se perdeu devido a uma manobra realizada por um inescrupuloso advogado e o gerente do banco. Ambos sabiam da informação do que iria acontecer no país e aproveitaram para retirar o dinheiro que havia no banco. Quando os amigos descobrem o ocorrido, decidem organizar-se e prepararam um plano com o objetivo de recuperar aquilo que lhes pertence.





A partir daí, há uma reviravolta na história que, se eu fosse você, não deixaria de assistir ao filme. A Odisseia dos Tontos é a revanche dos perdedores. E vai arrancar muitas risadas de quem o ver.

A Odisseia dos Tontos estreia hoje, nos cinemas brasileiros.






A ODISSEIA DOS TONTOS


DIREÇÃO: Sebastián Borensztein
ELENCO: Ricardo Darín, Luis Brandoni, Chino Darín, Verónica Llinás, Daniel Aráoz, Rita Cortese.
ANO DE LANÇAMENTO: 2019 

GÊNERO: Drama, Aventura, Comédia.

Em uma cidade distante na província de Buenos Aires, durante a crise econômica, um grupo de moradores decide reunir a quantia de dinheiro necessária para comprar alguns silos abandonados em uma propriedade agroindustrial. Mas, mesmo antes de poderem executar o projeto, um golpe faz com que eles atinjam o fundo do poço e reajam diante da injustiça.








Ana Karina (ou só Karina) é a criadora e autora do blog Da Literatura. É gaúcha de Porto Alegre, geminiana tagarela e mãe da Capitu e do Bilbo. Atua como professora de Literatura e Língua Portuguesa da rede municipal e ama a sua profissão. Viciada em livros, cinema, arte e cultura geek. Adora viajar, conversar e fazer piadas sem graça.

Nenhum comentário:

Postar um comentário