MULHERES ADMIRÁVEIS #32: Leolinda Daltro

18/10/2019

Oi, gente! 

Para quem está acompanhando, todas as sextas-feiras, Lidiane Bach Leandro, do Rascunhando Silêncios, e eu publicaremos sobre a vida de 
MULHERES ADMIRÁVEIS.

Aproveitem para conhecê-las! 
😍

Nossa MULHER ADMIRÁVEL desta sexta-feira é a LEOLINDA DALTRO.





Leolinda Figueiredo Daltro foi professora, sufragista e indigenista. Ela lutou pela autonomia e pelos direitos femininos no século XIX, assim como por uma educação laica.

Nasceu na Bahia, em 14 de julho de 1859, mas viveu no Rio de Janeiro. Depois de se divorciar, tornou-se professora e dedicou sua vida ao que acreditava: a transformação da sociedade patriarcal brasileira através da educação e da luta pela igualdade.

Por seu ativismo e ousadia, ficou conhecida como “a mulher do diabo”. Afinal, uma mulher desquitada, ativa politicamente, que circulava em ambientes masculinos, acreditava na transformação pela educação e lutava para garantir o direito das mulheres ao voto não era vista com bons olhos por uma sociedade patriarcal.



Em 1910, Leolinda fundou o Partido Republicano Feminino, fugindo e quebrando os padrões da época, já que as mulheres não tinham direitos políticos e teriam que lutar para adquiri-los de forma externa ao sistema.

Em 1919 (há 100 anos!), ela se lançou como a primeira brasileira candidata às eleições municipais. Em sua plataforma de governo, defendia a diminuição das desigualdades, da miséria e a equiparação dos direitos civis.




Antes de se envolver no movimento feminista, Daltro atuou como indigenista e foi uma grande defensora da implantação de uma educação laica para os índios do Brasil, a sua experiência com os movimentos indígenas que a levou ao feminismo.

Não é à toa que Leolinda foi considerada "santa, anjo, excêntrica, monomaníaca, visionária, heroína, louca de hospício, doce mãe, aproveitadora, herege e anticristo" por seus desafetos e pela imprensa da época.

Leolinda morreu no dia 4 de maio de 1935, vítima de um atropelamento, mas nos deixou um legado de luta e força.





Gostou da nossa mulher admirável? Tem alguma mulher que você gostaria de ver aqui? Manda mensagem para a gente!

Ana Karina (ou só Karina) é a criadora e autora do blog Da Literatura. É gaúcha de Porto Alegre, geminiana tagarela e mãe da Capitu e do Bilbo. Atua como professora de Literatura e Língua Portuguesa da rede municipal e ama a sua profissão. Viciada em livros, cinema, arte e cultura geek. Adora viajar, conversar e fazer piadas sem graça.

0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário