[Resenha] Úrsula - Maria Firmina dos Reis

24/06/2019


Úrsula é considerada a obra inaugural da literatura afro-brasileira e um dos primeiros romances de autoria nacional feminina, que ficou esquecido por muito tempo, mas, felizmente, tem sido reeditado e recebido mais atenção.

Preciso começar dizendo que foi uma leitura deliciosa, bastante fluida (apesar de algumas pausas para consultar o dicionário, hehe), que gostei demais da leitura!


Admito que a narrativa ultrarromântica me cansa um pouco - eu li em grupo e até brincamos que alguns trechos pareciam novela mexicana, rsrs... 
Mas o livro está muito além do romance da Úrsula e do Tancredo, para mim, é na forma e no discurso que ele ganha toda sua grandiosidade!  A autora dá voz aos escravos para falarem da escravidão, isso em 1859, sinceramente, não recordo de ter lido outra obra que apresentasse esse ponto de vista.

Achei um livro muito revolucionário para época, pois além de ser uma literatura abolicionista, apresenta mulheres fortes, capazes de escolher seus caminhos e pagar um alto preço por se fazerem senhoras de suas escolhas , isso sem entrar no mérito de ser escrito por uma mulher e negra.
Maria Firmina não poupou sua pena para descrever a hipocrisia da nobreza, os jogos de poder, a vaidade e a crueldade de alguns ‘seres humanos’.


Fico pensando em como ela conseguiu temperar tão bem uma linguagem mais erudita com uma narrativa que chega a soar com aquelas histórias contadas ao pé do fogão de lenha... não sei... só sei que achei magistral sua forma de escrever!


É um livro que precisa ser lido com mais atenção porque é cheio de camadas, com um discurso muito ousado, mas muito consciente.


Achei que os acontecimentos dentro da narrativa eram um tanto óbvios, mas, em contrapartida, a autora me surpreendeu no final – que num primeiro momento eu não gostei – mas, que como o resto da leitura, precisei olhar a camada de baixo para ter uma melhor percepção e me fazer mudar de ideia...


Melhor eu parar por aqui, sou um perigo falando de livros, vai que me empolgo e solto spoiler... 
Aproveito para recomendar essa edição da Editora Taverna que tem uns textos de apoio excelentes!


0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário