MULHERES ADMIRÁVEIS #9: Armanda Álvaro Alberto

17/05/2019


Todas as sextas-feiras, Lidiane Bach Leandro, do Rascunhando Silêncios, e eu estaremos publicando sobre a vida de MULHERES ADMIRÁVEIS.

Aproveitem para conhecê-las! 😍

Nossa MULHER ADMIRÁVEL desta sexta é a ARMANDA ÁLVARO ALBERTO.






Armanda Álvaro Alberto foi uma educadora e militante social brasileira.

Ela empreendeu iniciativas inovadoras na educação. Projetou-se no cenário educacional, em 1921, graças a uma experiência desenvolvida em Duque de Caxias, numa comunidade rural, sem condições de vida e bastante precária. A escola ficou conhecida como Mate com Angu, por ter sido uma das primeiras da América Latina a servir merenda escolar. A inovação demonstra a preocupação de Armanda com o bem-estar e a saúde das crianças.

Armanda também foi influenciada pelo Método Montessori e transformou a escola num laboratório educacional, onde os alunos permaneciam em horário integral realizando atividades como cultivo de hortas e criação de animais.



Foi ela quem criou a primeira biblioteca de Caxias. Foi presidente da Associação Brasileira de Educação (ABE) e integrante da Aliança Nacional Libertadora (ALN), militou na Liga Anticlerical do Rio de Janeiro.

Ao lado de Eugênia Álvaro Moreyra, fundou a União Feminina do Brasil (UFB), da qual foi a primeira presidente. À frente da UFB, defendeu uma união entre “mulheres educadoras, intelectuais e trabalhadoras”.

Em outubro de 1936, foi presa como suspeita de ligação com o Partido Comunista do Brasil e de participação na Intentona Comunista de 1935. Permaneceu na prisão até junho de 1937, tendo como companheiras de cárcere Olga Benário Prestes e Maria Werneck de Castro, entre outras.


Depois de sair da prisão, Armanda procurou retomar as atividades na direção da Escola Regional, porém, as autoridades impediram a assembleia anual da Fundação Álvaro Alberto, que reunia os mantenedores da escola.



Tem alguma mulher que você gostaria de ver aqui? Manda para a gente!


Ana Karina (ou só Karina) é a criadora e autora do blog Da Literatura. É gaúcha de Porto Alegre, geminiana tagarela e mãe da Capitu e do Bilbo. Atua como professora de Literatura e Língua Portuguesa da rede municipal e ama a sua profissão. Viciada em livros, cinema, arte e cultura geek. Adora viajar, conversar e fazer piadas sem graça.

0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário