SÉTIMA ARTE: Não Olhe (Look Away)

28/02/2019



Data de lançamento: 28 de fevereiro de 2019

Direção: Assaf Bernstein

Elenco: India Eisley, Jason Isaacs, Mira Sorvino

Gênero: Suspense, Terror



Sinopse: “Não Olhe” é um novo thriller psicológico estrelado por India Eisley, Mira Sorvino e Jason Isaacs. Escrito e dirigido por Assaf Bernstein, o longa conta a história de Maria (Eisley), uma tímida estudante de 18 anos que se sente renegada por seus pais e marginalizada por seus colegas. Solitária e insegura, ela se abre para seu reflexo no espelho, apenas para descobrir que o reflexo tem uma mente própria. À medida que o isolamento de Maria piora em casa e na escola, seu relacionamento com o alter ego no espelho se intensifica. Ela troca de lugar com a gêmea do espelho e experimenta liberdade e confiança pela primeira vez. Mas essa nova liberdade desencadeia sentimentos reprimidos e a violência irrompe. Maria será capaz de retornar ao seu verdadeiro eu? Ou ela acabou de descobrir quem ela realmente é?



Fui assistir a Não Olhe (Look Away) sem expectativa alguma já que o gênero terror, no cinema, muitas vezes é representado por filmes com ideias excelentes e execução quase sofríveis. Sou muito fã de suspense e terror, mas ultimamente anda bem complicado ver filmes que realmente sejam inovadores e me façam levar um sustão (porque é, na verdade, o objetivo do terror, não? O medo!).

No entanto, apesar da completa falta de expectativa, Não Olhe me surpreendeu positivamente. A história começa com uma adolescente tímida, insegura e bastante reprimida chamada Maria. No início do filme já percebemos que existe algum problema na vida de Maria pois o café da manhã familiar é um momento de silêncio constrangedor, a mãe não fala muito e o pai é extremamente distante das duas. Quando ela vai à escola, tem que lidar com um colega valentão – o famoso bully – e a melhor amiga perfeita. Tudo, absolutamente tudo na vida de Maria, parece mostrar o quanto a vida dos outros é muito melhor que a dela.

Cansada da situação em que sua vida se encontra, da falta de diálogo com sua família, sem apoio de sua única amiga – que parecia estar muito ocupada com seu namorado, seu carro novo e sua vida “maravilhosa” – e incapaz de ter coragem para mudar, Maria começa a conversar com o próprio reflexo no espelho.



Seu reflexo, cuja personalidade é oposta à de Maria e possui, além de um nome (Airam) também uma vida própria, convence-a a tomar o seu lugar e as consequências serão inusitadas.

Ainda não conhecia o trabalho India Eisley, atriz que interpreta Maria/Airam, e acredito que sua atuação é o que sustenta o clima sombrio do filme. A angústia de Maria transparece muito bem em seus olhos e, confesso, eu estava tão furiosa com todas aquelas pessoas que conviviam com ela que gostaria muito de uma reviravolta vingativa. Airam também é uma personagem intrigante já que não sabemos, exatamente, sua história. Existe uma tentativa de mostrarem um lado sobrenatural que explicaria a existência de Airam, porém poderíamos dizer que Maria cria uma nova personalidade para conseguir se defender deste mundo agressivo em que ela vive. Independente de qualquer esclarecimento quanto a essas personagens, gostei muito do que vi. A interpretação de India Eisley é notável e não creio que o público precise de respostas sobre as personagens.



O pai de Maria, um médico cirurgião plástico chamado Dan, interpretado por Jason Isaacs, é um escroto. Desculpa, gente, não sei definir o sentimento que tive em relação a esse personagem com outra palavra. Conforme a história se desenvolve, percebe-se que o motivo principal da apatia familiar, da tristeza e dos problemas que surgem são, principalmente, devido às atitudes desse pai. Fiquei com muita raiva dele, o que comprova a boa atuação de Jason Isaacs. Ele me fez acreditar totalmente na história do personagem.

Para mim, a decepção foi Mira Sorvino. Quando fui assistir a Não Olhe, talvez a minha única curiosidade era ver Mira Sorvino. Gostava muito do trabalho desta atriz e percebo que há um certo “apagamento” na carreira dela. Enfim, achei esse apagamento pareceu refletir em sua personagem já que a única coisa que a mãe de Maria, Amy, faz é ficar deitada na cama ou no sofá. Talvez o roteiro não tenha valorizado a interpretação dessa atriz, mas, mesmo assim, esperava muito mais.



Não Olhe estreia hoje nos cinemas e é um bom filme para quem gosta de uma história de bullying, família fragmentada e aquele prato que se come frio chamado vingança.
Não deixe de ir aos cinemas!



Assista ao trailer de Não Olhe






Ana Karina (ou só Karina) é a criadora e autora do blog Da Literatura. É gaúcha de Porto Alegre, geminiana tagarela e mãe da Capitu e do Bilbo. Atua como professora de Literatura e Língua Portuguesa da rede municipal e ama a sua profissão. Viciada em livros, cinema, arte e cultura geek. Adora viajar, conversar e fazer piadas sem graça.

0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário