[Resenha] Cama de Gato - Kurt Vonnegut

18/02/2019


Viva Bokonon!

A vida é uma sucessão de desencontros, encontros, novos desencontros e mudanças de rumo. Tô falando da minha vida, da  sua vida e da vida de Jonah, o protagonista do livro, ou John. O nome no fundo não importa muita coisa, certo? O fato é que John é um escritor, e sabe-se lá como ele consegue levar a vida com esse tipo de emprego, mas um dia John resolve escrever um livro realmente relevante, sobre o dia do bombardeio em Hiroshima. Não sobre o bombardeio em si, mas sobre as pessoas envolvidas nele e o que elas estavam fazendo na época. Então, nada melhor pra começar o livro do que entrevistar um dos criadores da bomba, certo?

Vai saber.

O criador em questão, Dr Felix Hoenikker já bateu as botas tem um tempinho, mas ele tem três filhos vivinhos da Silva, então melhor começar por eles. Três filhos, três ligações trágicas com o pai falecido, três pessoas com sérios problemas precisando de ajuda. Três entrevistas que levam a mais entrevistas, que levam a entreveros, confusões, uma religião maluca em uma ilhota bizarramente pobre no Caribe e o Gelo Nove, não podemos esquecer do Gelo Nove. O fato é que não tem como explicar tudo exatamente como é, mas é assim que é a vida, não é?

Não é?

***
No primeiro capítulo você começa a achar tudo interessante, 20 páginas depois você resolve parar um minuto pra tentar entender o que você tá lendo, 50 páginas adiante você resolve dar uma pausa na leitura pois as pessoas em volta estão vendo você rir alto sozinho e avaliando mentalmente a sua sanidade. Se existe uma paralelo pra facilitar a compreensão, Cama de Gato lembra filmes de humor como Corra Que A Polícia Vem Aí e Space Balls, aquele humor absurdo e não precisa de sentido pra ser ridiculamente engraçado. A principal diferença é que em Cama de Gato também tem um pouco de escárnio, não é algo tão inocente.

Descontando as folhas iniciais com dedicatória e especificações gráficas, temos uma obra de 267 páginas, lidas por mim em dois dias. Teria lido em um dia apenas, mas levei o livro numa viagem de férias, e não fazia sentido pegar um avião pro outro lado do país e ficar dentro de um quarto de hotel lendo, mas o fato é que a leitura te prende de um modo absurdo. O autor, Kurt Vonnegut, não é muito conhecido por aqui, e fora Cama de Gato apenas outra obra sua, Matadouro 5 havia sido publicada em português anos atrás e está praticamente esgotada. A Aleph lançou agora mais um livro do autor, As Sereias de Titã, que ainda não fui atrás mas que é aquisição certa depois dessa leitura.

A edição brasileira de Cama de Gato ficou a cargo da Aleph, e como não podia deixar de ser, está maravilhosa, com uma arte de capa simples e muito bonita. Cama de Gato é um livro excelente, e indico pra qualquer pessoa, independente de gênero predileto. Pra quem se interessou, foi lançado no começo desse ano um Anticast sobre o autor que conta com a presença de Livia Koeppl, responsável pela tradução do livro.


0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário