09/10/2018

“Eu disse: a lua está tão bonita que dói por dentro. Ele não entendeu. É tudo tão bonito que me dói e me pesa. Fico pensando que nunca mais vai se repetir, é só uma vez, a única [...]Nesse espaço branco de madrugada e lua cheia, preciso falar, e mais do que falar, preciso dizer. Mas as palavras não dizem tudo, não dizem nada. O momento me esmaga por dentro. O espanto esbarra em paredes pedindo exteriorização.” Caio Fernando Abreu

Uma pisciana que vive navegando pelos mares da literatura, do cinema, do tarot, da arte em geral. Adora viajar, conversar e procurar poesia nos acontecimentos cotidianos. Estudante de Artes Visuais e Letras e uma completa apaixonada pela arte de parar o tempo: fotografar.

0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário