Sétima arte: A primeira noite de crime

27/09/2018



Estreia hoje, 27 de setembro, The First Purge (no Brasil, A primeira noite de crime), mais novo longa da franquia que já soma quatro filmes e uma série. O novo filme mostra as origens do feriado nacional americano conhecido como Purge night (noite do expurgo), uma janela de 12 horas em que qualquer tipo de violência é permitido, sem polícia e sem punições.

A Purge night foi criada por um partido totalitário que chegou ao poder nos Estados Unidos, o New Founding Fathers of America (NFFA). Esse partido criou um experimento supostamente idealizado para reduzir índices de crime e violência no país.

A teoria divulgada à população era que, se as pessoas tivessem uma forma de expurgar a sua raiva de forma controlada em uma noite específica, conseguiriam controlar seus impulsos violentos no restante do ano, reduzindo a criminalidade.

Em The First Purge, o experimento é aplicado em Staten Island, no estado de Nova York. Para incentivar as pessoas a ficarem na ilha e participar da Purge night, o governo distribuiu incentivos financeiros: 5 mil dólares para quem ficar e mais dinheiro para quem participar “ativamente” do experimento.

Não vou contar o que acontece para não dar spoiler, mas esse filme apresenta uma mudança importante em relação aos anteriores: ele deixa claro que o experimento foi idealizado para exterminar aos poucos a população pobre. Nos outros filmes, isso ficava subentendido, mas nunca tão na cara como agora.

Tirando o fato de ser a primeira edição da Purge night, o filme não é muito diferente dos outros da franquia: são alguns personagens “bonzinhos” tentando escapar da morte em meio à violência de quem decidiu aproveitar a noite com passe livre. É mais do mesmo, mas sempre divertido de assistir. E a que ponto chegamos: o herói da história é o chefe do tráfico em Staten Island.


A primeira noite de crime
Estados Unidos, 2018, 1h38min
Direção: Gerard McMurray
Com Y'lan Noel, Lex Scott Davis, Joivan Wade e Marisa Tomei.

Priscila Zigunovas é jornalista e fundadora da Think, Mario Estúdio de Conteúdo. Escreve sobre cultura, educação, gastronomia e o que mais der vontade. Ainda sonha em ser patinadora do Carrefour.

0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário