Universo Paralelo #32: Crítica: Lion – Uma Jornada para Casa

23/02/2017




Título Original: Lion
Ano de Lançamento: 2016
Direção de Garth Davis
Roteiro de Luke Davies (adaptado do livro escrito por Saroo Brierley)
Elenco: Dev Patel, Rooney Mara, Nicole Kidman, Sunny Pawar
Gênero: Biografia, Drama
Duração: 118 min



Sinopse: Quando tinha apenas cinco anos, o indiano Saroo (Dev Patel) se perdeu do irmão numa estação de trem de Calcutá e enfrentou grandes desafios para sobreviver sozinho até de ser adotado por uma família australiana. Incapaz de superar o que aconteceu, aos 25 anos ele decide buscar uma forma de reencontrar sua família biológica.


.



.


Saroo, um garoto indiano de cinco anos, mora com a mãe, o irmão mais velho e a irmã caçula em uma região muito pobre na Índia. Uma noite, ele se perde do irmão, Guddu, em uma estação de trem e vai parar a milhares de quilômetros de sua casa, em Calcutá. Saroo é então adotado por um casal australiano que mora na Tasmânia, John e Sue Brierley, e 25 anos depois, com o auxílio do Google Earth, tenta descobrir o lugar onde ele vivia para que possa encontrar sua família biológica. O mais impressionante? Essa história realmente aconteceu.



Lion é um filme feito para emocionar, e sua indicação ao Oscar de Melhor Filme mostra que ele atingiu com êxito seu objetivo, já que é difícil não se emocionar com a impressionante história de Saroo Brierley. É possível dividir o filme em basicamente duas partes: uma que conta a história de Saroo desde o tempo em que ele vivia com a família biológica até sua adoção pela família Brierley e outra que já mostra Saroo adulto, quando ao conhecer colegas da faculdade que vieram da Índia relembra sua história e começa suas buscas para tentar reencontrar a mãe e os irmãos. Na primeira parte, Saroo é interpretado pelo jovem Sunny Pawar, que faz um trabalho incrível. Com apenas oito anos, ele entrega a performance que é o pilar desse filme, já que é dele o papel de fazer a conexão de Saroo com a família biológica e suas origens na Índia. O olhar do garoto diz tudo: a admiração pelo irmão mais velho, a determinação de ajudar a família, o olhar perdido e desolado ao se ver sozinho e desamparado na barulhenta e populosa Calcutá, a adaptação à nova casa e a criação de laços com a nova família. Ele aparece também na segunda parte do filme em forma de flashbacks, já que o Saroo adulto tem que revisitar todas as memórias que pode do seu tempo na Índia para refazer mentalmente o caminho que ele fez aos cinco anos para encontrar sua família utilizando imagens de satélite.

.




.
A interpretação do Saroo adulto fica por conta de Dev Patel, mais conhecido pela sua performance em Quem Quer Ser Um Milionário?. Indicado a Melhor Ator Coadjuvante, ele se destaca principalmente nos momentos iniciais e finais de sua busca: da esperança de que seja possível ver sua família novamente até o desespero obsessivo de uma busca que dura por anos, carregado pela certeza de que sua família biológica não perdeu as esperanças de encontrá-lo mesmo depois de tanto tempo. Os pais adotivos de Saroo são interpretados por David Wenham e Nicole Kidman, sendo que esta foi indicada a Melhor Atriz Coadjuvante. Sua atuação surpreende e o monólogo que ela faz próximo ao fim do filme é tocante. Rooney Mara interpreta a namorada de Saroo, e apesar de aparecer bem, não tem um papel marcante na história.


A fotografia do filme é marcante, tanto nos cenários da Índia quanto nos cenários australianos, explorando cenários mais urbanos no primeiro e mais cenários de beleza natural estonteante no segundo. A história flui bem durante a primeira parte do filme, e na segunda parte perde um pouco o ritmo em alguns momentos, com alguns eventos acontecendo repentinamente e prejudicando um pouco a noção de tempo. A sequência final retoma o bom ritmo e é impressionante e emocionante.


Lion traz uma bonita história sobre família, identidade e busca pelas suas origens, e cumpre sua maior função com sucesso: emocionar o público, principalmente em seus momentos finais.


.


*Imagens retiradas da Internet


.

Ana Karina (ou só Karina) é a criadora e autora do blog Da Literatura. É gaúcha de Porto Alegre, geminiana tagarela e mãe da Capitu. Atua como professora de Literatura e Língua Portuguesa da rede municipal e ama a sua profissão. Viciada em livros, cinema, arte e cultura geek. Adora viajar, conversar e fazer piadas sem graça.

0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário