[Resenha] Então, eu li Crepúsculo...

22/02/2017

Título: Crepúsculo
Autor: Stephenie Meyer
Editora: Intrínseca
Ano de publicação: 2008
Número de páginas: 416
.






Sinopse: Quando Isabella Swan se muda para a melancólica cidade de Forks e conhece o misterioso e atraente Edward Cullen, sua vida dá uma guinada emocionante e apavorante. Com corpo de atleta, olhos dourados, vez hipnótica e dons sobrenaturais, Edward é ao mesmo tempo irresistível e impenetrável. Até então, ele tem conseguido ocultar sua verdadeira identidade, mas Bella está decidida a descobrir seu segredo sombrio.

.



.

Falar sobre a saga Crepúsculo após 10 anos da existência dela parece meio démodé, mas a verdade é que eu nunca havia lido o primeiro livro inteiro. Nem os outros. E sempre falei mal das 54 páginas que consegui ler de Crepúsculo, o primeiro livro da saga.


Aí que a minha amiga Denise, do Sacudindo as Palavras e fã da Twilight saga, falou que eu não poderia criticar os livros sem conhece-los. Concordo até. Acho terríveis aquelas pessoas que fingem ler e comentam sobre a leitura e quando nos damos conta, elas nem leram. Eu não quero ser assim em relação a livro algum. Surgiu, então, a ideia da nossa aposta (clique aqui para ver) e eu li o primeiro livro. Hoje vou falar das minhas impressões.










Como todo início de série, Crepúsculo é a obra em que conhecemos os personagens. Conta a história da Isabella Swan, adolescente de 17 anos, que vai morar com o pai em uma cidade chamada Forks. Bella, como gosta de ser chamada, tenta se adaptar à nova vida: escola, casa, amigos. Um dia ela está no refeitório da escola e observa um grupo de adolescentes bastante diferentes, os Cullen, e um deles chama-lhe a atenção: o nome dele é Edward e ele é seu colega na aula de Biologia. Ela fica obcecada pela beleza do rapaz e muito curiosa para conhecer os seus segredos.


Basicamente, essa é a história de Crepúsculo. Ah, claro, Edward é um vampiro. E, sinceramente, não sei se esse fato faz muita diferença para o desenvolvimento da narrativa. E, justamente, isso foi algo que me incomodou MUITO durante a leitura de Crepúsculo já que a ideia de uma pessoa se relacionar com um vampiro até é interessante desde que o autor saiba conduzir a trama de maneira que instigue a curiosidade do leitor.


Antes de eu continuar, é importante que eu ressalte aqui algumas situações sobre a minha “relação” com a saga Crepúsculo. A primeira delas é que eu já era adulta quando o primeiro livro foi publicado. De forma alguma estou afirmando que os leitores de Crepúsculo são infantis, mas tenho certeza de que muitas pessoas entraram para o mundo literário a partir dessas obras e, provavelmente, gostam mais das leituras em consequência disso e não pela leitura em si. A segunda situação é que eu adoro o gênero de terror e quando se trata de vampiros, eu quero é vê-los caçando humanos. Gosto de ver sangue. Não quero ler sobre vampiros que gostam de humanos, casam-se com eles e fazem filhos com eles. Acho isso tudo muito bobinho, enfim. A terceira situação é que eu não consigo me identificar com a protagonista que, aliás, é a narradora. Acho a Bella uma personagem muito fraca, não a admiro como mulher (ou adolescente, que seja) e a considero muito manipulável. E não é porque o livro foi escrito para o público adolescente, basta ver a Katniss Everdeen em Hunger Games que é adolescente de personalidade forte.


A trama é fraca. É sobre Bella falando de Edward Edward Edward Edward Ed... Cheguei a enjoar bastante dessa obsessão pelo vampiro. Aí, surge um vampiro mais malvadinho e rola uma caçada. E é isso, fim do livro 1.


Infelizmente a minha experiência ao ler Crepúsculo não foi muito boa. Considero uma obra fraca e com vários problemas de desenvolvimento da trama e dos personagens. Questiono até alguns valores mostrados durante a narrativa como, por exemplo, o relacionamento bastante abusivo de Bella e Edward. Em alguns momentos ela usa palavras como “ele mandou e eu obedeci” e, sinceramente, acho muito preocupante adolescentes encararem esse tipo de relação como algo normal. Não é normal, gente. Bella praticamente abandona a sua vida para viver a do Edward. Ela obedece a Edward. Ela só consegue realizar determinadas tarefas quando está com Edward. Por favor, né? É lamentável que a personagem tenha evoluído dessa forma.


Eu falei mais sobre a leitura lá no canal, gente! Assistam, comentem e me mandem pensamentos positivos! Hahaha...


.

.


Já estou lendo Lua Nova. Aguardem as cenas dos próximos capítulos da saga Karina lendo Crepúsculo. :P



Desejem-me força!


.



Ana Karina (ou só Karina) é a criadora e autora do blog Da Literatura. É gaúcha de Porto Alegre, geminiana tagarela e mãe da Capitu. Atua como professora de Literatura e Língua Portuguesa da rede municipal e ama a sua profissão. Viciada em livros, cinema, arte e cultura geek. Adora viajar, conversar e fazer piadas sem graça.

0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário